Trastejando

Tudo o que eu quero é um acorde perfeito maior.

With a Little Help from my Friends

Escrito em 18/05/2013 | 0 comentários

Cromadão e MelanieAqui está um bom exemplo do som do meu resonator, o Fender FR-48. Mas conto detalhes dele em outro lugar. No momento deixa eu falar dessa gravação em si. Pra gravar, meu equipamento foi tudo isso:

  • Meu estreante gravador portátil TASCAM PocketStudio, de 4 canais;
  • O resonator Fender FR-48, um modelo tipo “National biscuit” de corpo metálico.

Sempre curti essa música, tanto no original quanto na versão do Joe Cocker. Mas resolvi tentar uma abordagem diferente, ainda mais pq eu tinha um instrumento novo pra usar, hehe…

Eu queria aquela coisa que caísse bem naquele tipo de blues rural do delta do Mississipi (que chamam de Delta blues por isso), aquele negócio que tá bem no meio do caminho entre o blues e o country e que tem tudo a ver com o resonator. Então introduzi fazendo a referência ao classicão Walking Blues, de Robert Johnson, que tanta gente já gravou. Eu me lembro bem da versão do Clapton no Unplugged, então tentei fazer à altura — diferenças de afinação do instrumento (o Clapton afina em G como o padrão bluesman, eu afino em D como o padrão cowboy; explico isso num post sobre o resonator) e da capacidade do músico à parte, acho que ficou honesto.

A gravação foi feita em um take só, diretamente dos microfones do gravador portátil. Eu nunca tinha gravado com ele e fazer uma “mini-produção” infelizmente não era tão imediato e intuitivo assim… então gravei do jeito mais simples. Acaba que faltou um pouco de “presença”, mas ficou ok pra um primeiro teste, na minha opinião.

Se quiser baixar pra ouvir, é só clicar aqui.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: