Trastejando

Tudo o que eu quero é um acorde perfeito maior.

O Jogo dos porquês

Escrito em 06/11/2014 |

Porque preciso me reconstruir. Porque ainda to em pedaços, e sei que alguns estão irremediavelmente perdidos. Porque sim, porque tinha que ser assim. Porque tem erros e acertos. Porque não sou o único. E porque tudo deve continuar, inclusive esse blog.

Porque talvez alguém queira ler sobre mim. Porque eu preferi ficar em silêncio. Porque tudo é tão difícil que não cabem palavras. Porque sinto falta de um monte de gente. Porque eu continuo sendo o mesmo sujeito. Porque, por mais que pareça não fazer, tudo faz sentido — até esse texto.

E chega. Porque aqui não é lugar disso.

%d blogueiros gostam disto: