Trastejando

Tudo o que eu quero é um acorde perfeito maior.

Música: Tudo outra vez

Escrito por em 23/05/2013

Pois é. Tentei dar uma modernizada no site, deixar tudo mais bonito, colocar player de MP3 embutido…. A estrutura bagunçou toda… E as opções são voltar ao formato antigo ou ficar com esse, com os defeitos e qualidades de cada um… E então to deixando assim mesmo. Para informação: os arquivos de aúdio que eu postar vão aparecer pra download na parte de gravações do Meu Baú, ok?...

Leia Mais

Tudo outra vez

Escrito por em 23/05/2013

Tudo outra vez

Uma das gravações que eu fiz em 2005. Na época eu estava trabalhando embarcado na P-47, preso no meio do mar durante 15 dias. To contando essa história aqui. Mas agora eu falo sobre o processo da gravação em si. Meu equipamento da época: Um já velho e ultrapassado programa Vegas Sound Studio; Um velho Pentium 3 1GHz, com uma placa Soundblaster 16bits genérica; Um microfone Shure sm57; Uma...

Leia Mais

With a Little Help from my Friends

Escrito por em 18/05/2013

With a Little Help from my Friends

Aqui está um bom exemplo do som do meu resonator, o Fender FR-48. Mas conto detalhes dele em outro lugar. No momento deixa eu falar dessa gravação em si. Pra gravar, meu equipamento foi tudo isso: Meu estreante gravador portátil TASCAM PocketStudio, de 4 canais; O resonator Fender FR-48, um modelo tipo “National biscuit” de corpo metálico. Sempre curti essa música, tanto no original...

Leia Mais

Caleidoscópio

Escrito por em 18/05/2013

Caleidoscópio

Compartilhe!CompartilharClique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)Compartilhe no Google+(abre em nova janela)Clique para enviar por e-mail a um amigo(abre em nova janela)Clique para imprimir(abre em nova janela)Curtir isso:Curtir...

Leia Mais

Violão Clássico: Yamaha CG-130A – “Jack”

Escrito por em 18/05/2013

Violão Clássico: Yamaha CG-130A – “Jack”

Semana passada foi dia das mães.  Dia de reunir a família. Aí esse ano mamãe pediu para irmos à casa nova do meu irmão. Logo ali, na tal de “zona oeste”. Pertinho, é só pegar a Avenida Brasil e ir até o fim do universo… digo, até o fim da pista seletiva… Nesses dias, eu ainda mantenho a tradição e carrego um violão pra me fazer companhia. Talvez por nostalgia, quebrei um...

Leia Mais
%d blogueiros gostam disto: